Fórum dos Viviparos

Somos um grupo de amigos que têm em comum o mesmo gosto - Os viviparos

    Importância de uma boa alimentação

    Compartilhe

    (fjcb)

    Mensagens: 28
    Data de inscrição: 03/02/2010
    Idade: 25
    Localização: Aveiro

    Importância de uma boa alimentação

    Mensagem por (fjcb) em Sex Fev 19, 2010 1:04 am

    Importância de uma boa alimentação

    Embora às vezes seja um bocadinho esquecida, a alimentação constitui um factor determinante na criação e manutenção de guppies saudáveis. É uma boa alimentação que vai fazer com que os guppies atinjam cores esplendorosas, que intervém no seu crescimento de uma forma muito importante e que vai fazer com que, quando chegarem a adultos, os peixes consigam sustentar as necessidades nutritivas do seu corpo. Um guppy com uma boa alimentação cresce mais do que outro com uma alimentação pouco variada e pouco rica nos nutrientes necessários.

    A alimentação também tem um papel importante na prevenção de doenças, uma vez que guppies mais bem alimentados ficam menos susceptíveis a doenças. Algumas proteínas no corpo do guppy podem funcionar como uma protecção para algumas doenças, no entanto uma carência dessas proteínas tornam o seu sistema imunitário mais fraco e o peixe fica mais exposto a doenças. Esta má alimentação para além de ir interferir no sistema imunitário do peixe também vai afectar o seu crescimento, pois alguns organismos infecciosos que atacam o peixe vão também alterar as taxas metabólicas e a quantidade de nutrientes absorvidos, por sua vez esta má absorção de nutrientes enfraquece ainda mais o sistema imunitário do guppy e torna-o ainda mais susceptível a doenças. Alguns alimentos com carotenos, vitamina C e vitamina E são muito bons para tornar os peixes mais resistentes a situações de stress.

    Além da prevenção de doenças, a alimentação também vai fazer com que as taxas de fertilidade aumentem, isto é, irão nascer mais alevins e estes serão mais fortes e mais bem nutridos se os pais tiverem uma boa alimentação.

    Para a realização das suas actividades, para se deslocarem é necessária energia e essa energia provém também dos alimentos que ingerem.

    É importante referir que não é apenas a alimentação que tem tanta importância na criação e manutenção destes magníficos peixes, outros factores também são igualmente importantes. Apenas uma boa alimentação não irá fazer “milagres”, será sempre necessário ter em conta outros factores, no entanto aqui apenas me vou referir à alimentação.

    Como os alimentar

    Os guppies são peixes omnívoros alimentando-se de uma grande variedade de alimentos, no entanto as suas necessidades variam de acordo com a sua idade.

    Uma das dúvidas mais comuns aos iniciantes no hobby é qual a quantidade correcta de comida a dar aos peixes. Na verdade não existe uma quantidade de comida “certa”. Devem-se dar pequenas quantidades de comida que possam ser rapidamente consumidas em 2/3minutos. Assim as doses são suficientes para os peixes se alimentarem e como comem a comida em pouco tempo, esta não se deteriora na água prejudicando a qualidade desta última. Além disso com pequenas quantidades de comida há um menor risco de o peixe ter problemas graves de indigestão, no entanto a comida deve ser administrada várias vezes por dia. A alimentação dos guppies adultos deve ser feita cerca de 3 vezes por dia, embora possam ser alimentados mais vezes. Quanto a peixes em crescimento, com menos de 7meses, e a alevins estes devem ser alimentados mais vezes por dia uma vez que as suas necessidades energéticas são diferentes das dos peixes adultos. Com o tempo acabamos por ganhar uma sensibilidade em relação a quantidade de comida necessária, até mesmo pela observação dos peixes, quando estão com fome concentram-se no local onde é deixada a comida e muitas vezes acabam por disputá-la com os outros peixes do aquário, quando a fome já é pouca a comida muitas vezes até é deixada cair para o fundo do aquário.

    Apesar da grande variedade de alimentos disponíveis, é importante não misturarmos na mesma refeição alimentos de mais fácil digestão com outros de mais difícil digestão (por exemplo, na mesma refeição não é conveniente misturar larvas de mosquito com comida seca em flocos), é preferível alimentar os guppies com refeições com o mesmo género de alimentos mas ao longo do dia variar este tipo de alimentos. Uma alimentação variada assume uma grande importância na criação e manutenção dos guppies.

    Sistema digestivo do guppy

    Embora aparentemente sejamos muito diferentes dos guppies os nossos sistemas digestivos têm algumas semelhanças. Durante a digestão, as proteínas, os hidratos de carbono e os lípidos são transformados em moléculas mais pequenas, através da acção de enzimas de modo a que as moléculas de menores dimensões possam ser mais facilmente absorvidas e utilizadas.

    O tempo necessário para realizar a digestão depende de diversos factores, da quantidade de comida, do tipo de alimento ingerido e da quantidade de oxigénio existente na água e também da temperatura, por exemplo. Se nos alimentos ingeridos estiverem presentes materiais indigestíveis ou até mesmo matéria vegetal a digestão dar-se-á mais lentamente.

    Quanto maior for a quantidade de comida ingerida pelo peixe, maior será a necessidade de o peixe expulsar a comida já existente ao longo do tubo digestivo e, consequentemente, a digestão dar-se-á mais rapidamente para maiores quantidades de comida. Grandes refeições de comida são expulsas pelo peixe quase com o dobro da rapidez. Isto, logicamente, irá fazer com que a comida seja mal digerida e não sejam absorvidos todos os nutrientes necessários, desperdiçando-se assim uma grande quantidade de comida. É exactamente por isto acontecer que é aconselhável alimentar os peixes várias vezes ao dia e em pequenas quantidades, de modo a que tudo seja facilmente digerido e mais calmamente absorvido evitando também uma maior poluição da água.
    Depois de sair do estômago a comida passa para os intestinos onde a digestão irá continuar e a comida será absorvida.
    No fundo, o objectivo da digestão e transformar moléculas de maiores dimensões noutras mais simples e mais fáceis de serem absorvidas.

    Nutrição, fertilidade e crescimento

    Como já tinha sido referido anteriormente, uma boa alimentação favorece a produção de gâmetas (células sexuais), principalmente alimentos ricos em ácidos gordos (temos por exemplo a larva vermelha ou minhocas da terra). Com a comida seca este aumento de fertilidade já não é tão bem conseguido talvez porque durante o seu processamento sejam perdidos alguns ácidos gordos essenciais. Também foi provado, segundo algumas experiências, que a taxa de sucesso com comida viva era maior do que com comida congelada, por exemplo a taxa de fertilidade iria aumentar mais se fosse utilizada artémia viva em alternativa à artémia congelada.

    Fazendo referência ao crescimento do guppy, para um crescimento saudável são necessários cerca de 45 nutrientes diferentes, daí a importância de uma alimentação variada. Embora os seus tamanhos em adultos sejam muito semelhantes a verdade é que a sua taxa de crescimento pode ser facilmente alterada. Se os peixes forem separados em dois aquários diferentes, provavelmente num dos aquários eles vão crescer mais rapidamente que noutro pois o seu crescimento é muito afectado pelas diferenças na alimentação, pela densidade populacional e pela temperatura, entre outros factores. A taxa de crescimento começa a abrandar quando atingem a idade adulta (mais de 7 meses), um guppy em crescimento pode precisar do dobro da energia de um guppy adulto.

    Se forem alimentados em pequenas quantidades vão acabar por crescer mais depressa uma vez que a qualidade da água é um factor determinante no seu crescimento e assim esta qualidade não piora tão rapidamente com restos de comida mal digerida.

    A quantidade de oxigénio disponível na água e a temperatura vão acabar por influenciar as taxas metabólicas do peixe (são sensíveis a alterações temperatura uma vez que não conseguem manter a temperatura do seu corpo constante - são animais de sangue frio). Quanto mais equilibrada e elevada for a temperatura (obviamente, dentro dos seus limites) mais elevadas serão as suas taxas metabólicas, o que irá fazer com que necessitem de mais alimento e de mais oxigénio.

    Para alevins e peixes mais jovens é aconselhável alimentá-los com artémia recém eclodida (é muito rica em vitaminas A, C e E), microvermes ou infusórios para uma melhor taxa de sucesso e crescimento, mais tarde podem ser alimentados com comida em pó.

    A alimentação em peixes doentes ou peixes que passaram por alguma doença também é muito importante. Ao utilizarmos medicamentos para curar as doenças dos guppies acabamos também por matar algumas das suas bactérias existentes nos intestinos, daí a importância de uma boa alimentação. Se quando o nosso peixe estiver doente tiver pouco apetite temos de aprender a estimulá-los, por exemplo com o uso de alimentos vivos que acaba por despertar o seu apetite. Um facto interessante, segundo alguns estudos, é que os guppies preferem comida vermelha/laranja, talvez isto explique a importância dos carotenos na sua alimentação, outra curiosidade é que as fêmeas parecem preferir os machos vermelhos talvez em consequência do aspecto anteriormente referido.

    Necessidades energéticas do guppy

    As necessidades energéticas do peixe vão depender essencialmente da sua idade. Por exemplo alevins e peixes em crescimento a alimentação vai fazer com que eles cresçam e se mantenham saudáveis. Em peixes adultos, a alimentação vai possibilitar manter o peso do corpo constante e assegurar também uma boa produção de gâmetas, sendo igualmente importante para manter os peixes saudáveis.

    Os peixes, como são animais de sangue frio, ao contrário dos humanos, não precisam de gastar energia para a manutenção da temperatura sendo muito eficientes a converter comida em tecido. Embora sejam peixes muito mais pequenos que os humanos eles também precisam de muito menos alimento que nós, imaginando que tínhamos o mesmo tamanho, o guppy só precisava de um sexto do nosso alimento para as suas tarefas diárias . No entanto, se forem alimentados com mais comida do que a necessária isso pode levar a problemas de obesidade pois eles vão continuar a comer tudo o que lhes aparecer à frente, acabando por morrer muito gordos e mais cedo. Nos machos e nas fêmeas virgens este excesso de gordura nota-se com uma maior saliência no abdómen, nestes casos é necessário proceder a uma dieta com uma alimentação mais pobre em proteínas e gorduras.

    Os guppies precisam de uma certa quantidade de energia na sua vida diária, aquela que sobra é guardada de reserva ou utilizada para a produção de ovos e esperma. A energia utilizada por eles é proveniente da "queima" de gorduras e proteínas, em que o oxigénio assume um papel importante, daí o facto de a quantidade de oxigénio poder ser um factor limitante na alimentação.

    Grande parte das rações secas têm um elevado conteúdo de proteínas (50%-60%) mais alto do que aquele que é necessário para os guppies (35%-47%), contudo existem diversas proteínas diferentes e algumas são mais úteis para os guppies que outras. Não nos podemos esquecer que embora a comida tenha determinada quantidade de energia nem toda é aproveitada pelo guppy através da digestão, e aquela que é aproveitada pode não poder ser utilizada por determinados tipo de células.

    Obviamente, as necessidades energéticas vão depender muito das suas actividades. Com uma boa alimentação a produção de ovos e esperma pode aumentar cerca de 40%. Geralmente, os guppies reprodutores costumam ser postos em aquários mais pequenos pois assim não irão nadar tanto em busca de alimento despendendo menos energia nessa actividade e disponibilizando mais para a produção de gâmetas. Os alevins também costumam crescer dentro de aquários mais pequenos de forma a que grande parte da energia disponibilizada pela comida seja utilizada no seu crescimento.

    Temos de ter também em atenção os sinais que possam indicar uma deficiência nutritiva, temos entre eles o aparecimento de muita doenças, deficiências nos alevins ou guppies que ganham uma deformidade no esqueleto (que pode ser causada pela falta de vitamina C).

    Na alimentação dos guppies estão presentes proteínas que são formadas por aminoácidos. Existem cerca de 20 aminoácidos diferentes que se podem combinar de diferentes formas e originar imensas proteínas, no entanto desses 20 aminoácidos apenas 12 são essenciais para o guppy e como nem todos podem ser sintetizados/produzidos pelo peixe terão de ser obtidos através da alimentação.

    As gorduras e os lípidos provenientes da comida são uma importante fonte de energia. Os hidratos de carbono/ glícidos são mais difíceis de digerir pelos guppies podendo levá-los a problemas de obesidade, no entanto também são muito importantes como fonte de energia. Algo também essencial para os guppies são os minerais que assumem diversas funções, alguns são provenientes dos alimentos, outros são retirados da água.

    Falando das vitaminas, estas assumem um papel muito importante no crescimento saudável de um peixe e ajudam a prevenir deficiências nos corpos. Após contactarem com a água durante algum tempo, as vitaminas acabam por diminuir a sua eficácia. No quadro seguinte conseguimos observar quais os tipos de vitaminas presentes em alguns alimentos muito utilizados.





    Com tudo isto apenas pretendi salientar alguns aspectos relativos à importância de uma boa alimentação pois, uma vez que mantemos os peixes em cativeiro, temos a obrigação de lhes proporcionar as melhores condições possíveis. Os peixes não escolhem aquilo que comem, têm de se sujeitar àquilo que lhes aparece pela frente por isso a escolha dos alimentos é uma responsabilidade nossa.

    Por: Marta Silva

      Data/hora atual: Seg Out 20, 2014 12:59 pm